Saúde Carência

Publicado dia 29 de maio de 2018 | escrito por Vivian Barbosa

Carência afetiva existe?

Quantas vezes você se sentiu excluída do mundo, esquecida pelas pessoas que ama, ou injustiçada por amar e não ser amada?
Quantas vezes seus relacionamentos foram levados na base da cobrança, das exigências e de ‘cumprir’ obrigação de estar junto?
Quantas vezes você estava em lugares cheios de gente, mas aquele vazio insistia em permanecer?

Muitas, aposto. E sabe por quê? Porque estar carente não é tão incomum quanto se pensa. O problema é que as pessoas “maqueiam” seus sentimentos e não conseguem mudar justamente o que causa esse vazio no peito. E mais: muitas das relações, sejam elas amorosas, de amizade ou até familiares, são mantidas por obrigação ou por medo de ficar sozinho, e não pelo simples fato de querer estar perto.

Se você vive alguma dessas situações que eu mencionei, não se desespere: carência emocional tem cura, e eu quero te ajudar. O primeiro passo é descobrir o motivo do seu sentimento por si mesmo não existir aí dentro. Sim, você pode até dizer que se ama, mas quando precisa urgente do afeto e atenção do outro, é sinal que o que você sente por si não é suficiente.

Depois, precisamos entender qual é o motivo que te leva a viver esse buraco no peito. Pode ser que você tenha vivido poucas trocas afetivas, ou até tenha muitas delas, mas poucas são sinceras e verdadeiras; ou ainda, pode ser que você não tenha ouvido os sinais que seu corpo te manda sobre se afastar de pessoas que não fazem bem, e insiste em se manter perto de quem drena seu sentimento; pode ser que você esteja passando muito tempo sozinha, e, convenhamos, ninguém é feliz sozinho.

E sabe o que você pode fazer para estancar esse ralo que anda drenando seu amor próprio? Buscar se conehcer mais, fazer diariamente coisas que te deixam feliz, estar com quem realmente te ama, buscar relações com RECIPROCIDADE, porque aquele papo de amar sem pedir nada em troca não tem nada a ver.

Entenda: você merece ser amada, cuidada, querida. Mas, antes de exigir isso do outro, trate-se como alguém que se ama, respeita e se cuida. Não tenho medo da solidão. Tenha medo de viver mentiras e se tornar dependente do amor do outro para ser feliz.

vivipraisso-81Carência X Saúde

É claro que não é só seu dia a dia que pode ser prejudicado por comportamentos vindos de uma falta afetiva. Seu corpo também pode padecer, caso você não se atente aos sinais que ele manda e faça algo para mudar este cenário. A saúde emocional, segundo pesquisas, é parte de extrema importância para o corpo físico. Afinal, a psicologia explica que a somatização de doenças físicas acontece porque, justamente, o campo mental e emocional já adoeceram antes.
Ou seja: o corpo fala, e a maioria das pessoas não ouve, parando para pensar no que fazer apenas quando algum mal físico acontece.
Febre repentina, dores de garganta e cabeça, falta de ar, engordar ou emagrecer demais, por descontar na comida as emoções mal resolvidas, processos depressivos e até síndrome do pânico… tudo isso pode ser seu corpo pedindo que você se atente ao que pensa e sente.
E sabe o que isso significa? Que além de cuidar melhor das emoções, redesenhar relacionamentos mais saudáveis, e conquistar independência emocional, o amor próprio pode te ajudar a ter um corpo mais saudável. Que tal começar agora mesmo? Experimente fazer um exercício para se divertir, ler um livro diferente, um programa que garanta boas risadas. Curta sua própria companhia, aprenda a ser feliz com tudo o que você mesma pode oferecer para sua vida. Assim, sozinha ou acompanhada você vai saber como agir.

Com amor,

Vivi Barbosa

 

Tags: , , , , , , , , ,


Sobre

Jornalista, coach de vida e pratictioner em neurolinguística, criou o ViviPraIsso para compartilhar motivação e autoestima para quem quer ser mais saudável física e emocionalmente, assim como aconteceu com ela, que emagreceu, sem cirurgias ou remédios, e mudou radicalmente a carreira por um único motivo: AMOR PRÓPRIO!



Voltar para o topo ↑